Perito Forense Digital: o que é?

O que é o perito forense digital?

O que é o perito forense digital? O que ele faz? Qual o seu salário? Entenda os principais conceitos e como se certificar para ser um profissional da área forense.

Primeiramente, podemos definir o perito Forense Digital como o profissional responsável por coletar, processar e analisar evidências de crimes ou fraudes no ambiente digital. Este profissional pode atuar em diversas esferas, sendo elas criminal, cível, trabalhista ou privada.

Analisar informações de celulares e computadores faz parte da atuação desse tipo de profissional. 

O trabalho de um perito forense digital é muito importante para ajudar a solucionar crimes digitais e também crimes físicos, como aconteceu em 2021, no caso de Henry Borel, em que foi usado um software de perícia digital para recuperar mensagens e outros dados, que ajudassem a identificar o motivo e a causa da morte da criança

Na maior parte do nosso tempo passamos conectados e pode-se dizer, que os nossos dispositivos sabem mais sobre nós do que nós mesmos. E essa questão é bem evidente para os criminosos. 

Pois em um ambiente digital dificilmente não deixaremos rastro de nossas ações. Até mesmo um celular quebrado ou HD de um computador danificado, pode ter seus dados recuperados, até mesmo mensagens apagadas por muito tempo, podem ser recuperadas. 

Essa mesma lógica é válida para invasões, envio de phishing, entre outras práticas comuns dos crimes digitais. Sempre vai existir algum tipo de rastro. E para esses casos, o Perito Forense Digital é o único meio para se tentar localizar os culpados.

Nesse artigo, você vai aprender mais sobre como atua um perito forense digital, e quais são os conhecimentos necessários para atuar na área de forense computacional.

 

Como o Perito Forense Digital atua na solução de crimes?

Na esfera criminal, a computação forense vai buscar pistas no ambiente virtual. É um meio diferente de encontrar a prova do crime. Um perito forense digital vai atuar identificando o autor de um crime virtual, como também pode averiguar dispositivos tecnológicos de alguém que tenham cometido algum crime físico

Aqui, o perito não conta com provas tangíveis. Não vê sangue, não vê objetos na cena do crime. Aqui, é preciso que perito colete e analise informações de computadores e outros dispositivos, que possam fornecer informações suficientes para identificar o crime. 

Contudo, não basta somente procurar as evidências. Sendo assim, é preciso preservar todos os dados obtidos, a fim de que as informações possam ser utilizadas no processo. 

Logo, o trabalho de investigação de um perito forense digital segue algumas etapas:

  • Primeiramente, faz-se a coleta e o isolamento de todos os equipamentos que serão analisados;
  • Tecnologias forenses são utilizadas para recuperar os registros armazenados no equipamento/hardware;
  • Tudo precisa ser copiado e armazenado em outro equipamento, afim de garantir a preservação das informações;
  • Por fim, durante a análise, ocorre o cruzamento de informações e acessos, com o objetivo de gerar laudos, que serão posteriormente usados para acionar o infrator na justiça.

Essas etapas exigem do perito forense não só conhecimentos técnicos específicos, mas também uma formação baseada em competências importantes para a sua atuação. É o que vamos falar agora!

A formação do Perito Digital:

O profissional perito precisa de competências importantes para a sua atuação. As principais são as seguintes:

  • Conhecimentos na área de Tecnologia da Informação, Segurança da Informação, Análise de Sistemas, Redes e afins;
  • O inglês em nível intermediário – avançado – fluente;
  • Ter excelente comunicação verbal e escrita;
  • Ter ótimo Raciocínio lógico;

Assim, como podemos perceber, o perfil do perito forense digital não se restringe somente a tecnologia. É preciso também ter o perfil metódico, organizado, boa memória, saber escrever e redigir documentos, ter inglês em nível avançado tanto para ler, escrever ou falar. Além disso, é recomendável ter bom conhecimento da legislação, afinal, envolve lidar com advogados e com o sistema judiciário

Perícia Forense: salários e carreiras

Falar sobre a remuneração de um perito digital envolve muitas questões. Pois a carreira forense tem vários campos de atuação, com diferentes salários dependendo do cargo (perito federal, perito estadual, perito judicial, perito particular).

Contudo, tomando como base um perito federal, no início de carreira, estima-se um salário de R$ 20.000,00. Já um perito particular, pode ganhar por hora, variando o valor que vai receber. Então, o valor do salário vai depender de qual cargo o perito ocupará

 

Perícia Forense: estatísticas do mercado de trabalho

De acordo com a Associação Brasileira de Criminalística (ABC), a perícia criminal estadual trabalha atualmente, com um déficit de pessoal aproximado em 30 mil peritos.

Um estudo da associação, baseada em recomendação das Nações Unidas, mostra que o Brasil precisaria ter pelo menos 38 mil peritos, de acordo com a sua população total. Desse modo, seria necessário no mínimo, um perito para cada cinco mil habitantes.  

Além disso, nos últimos anos os ataques maliciosos para usuários de dispositivos móveis e outros dispositivos, vem crescendo, afetando também diversas empresas, que sofrem com ataques de cibercriminosos. Em virtude desse cenário, as empresas estão buscando formas de investigar os crimes e recuperar as perdas.

Por esse motivo, o mercado de trabalho para o perito forense é um mercado muito promissor. Uma vez que as transações comerciais digitais crescem, a demanda de serviços de peritos forenses também cresce.

Como se tornar um perito forense digital?

A formação de um perito forense requer conhecimento aprofundado em tecnologia da informação, especialmente nas áreas de sistemas operacionais, redes sociais e aplicações em geral.

Além disso, é preciso ter conhecimentos de questões jurídicas, processos de investigação criminal e aspectos comportamentais.

E ainda, o perito digital precisa saber operar com as diversas ferramentas (tanto open source quanto proprietárias) que o auxiliam no exercício de suas funções.

Certificações

Um certificado é uma forma de atestar o conhecimento de um profissional em determinada área. Mostrando que o mesmo tem conhecimentos mais aprofundados sobre um tema específico.

Na área de forense digital não é diferente. Existem algumas certificações que oferecem credibilidade ao profissional, atestando os conhecimentos necessários para a sua atuação. 

Entre as principais certificações, temos:

  • ACE (AccessData Certified Examiner), do fabricante AccessDat;
  • ACFEI (American College of Forensic Examiners Institute);
  • CCFT (Certified Computer Forensic Technical);
  • CEH (Certified Ethical Hacker);
  • CHFI (Certified Hacker Forensic Investigator);
  • EnCE (EnCase Certified Examiner), do fabricante Guidance;
  • GIAC (Global Information Assurance Certification), da SANS.

Cursos de especialização (pós-graduação) também proporcionam conhecimentos para o perito forense, ajudando-o a entrar na área. A Pós em perícia digital pode ser bastante útil para quem desejam atuar na perícia forense.

Um exemplo é a pós-graduação em Perícia Cibernética, ou o curso de Computação Forense e Perícia Digital.

 Conteúdos sobre Forense Digital – Treinamentos

Na Academia de Forense Digital prezamos por tornar o conhecimento acessível ao nosso público. Nosso objetivo é ser referência no ensino de Forense Digital. 

Para isso, constantemente publicamos conteúdos relacionados ao tema em nosso Blog, Disponibilizamos diversos artigos sobre Forense Digital, segurança da informação e threat intelligence. 

E pelo nosso site, oferecemos diversos treinamentos na área forense e de cibersegurança. Você pode conferir nossos cursos

Nossa meta é levar para você os melhores conteúdos da computação forense, para que assim você conheça mais sobre essa profissão que é tão promissora. Além disso, contamos com uma equipe especialista no assunto, para oferece os melhores treinamentos.

Conclusão

Em resumo, o perito forense digital, vai atuar para ajudar a identificar crimes por meio de dispositivos tecnológicos. Seus conhecimentos vão além de tecnologia da informação, é preciso ter conhecimentos de leis e boa lógica, para resolver suas questões de atuação.

É uma profissão promissora, pois a tecnologia não vai deixar existir, e nem vai parar de crescer. Com isso, cada vez mais, profissionais dessa área, serão requisitados.


Referências

Conheça nossos treinamentos

Investigação de Crimes Eletrônicos [Exclusivo para Agentes de Segurança Pública]

Cyber Kill Chain

Bootcamp de Avilla Forensics

ABNT ISO/27037

Fundamentos de Compliance

Fundamentos de GRC